| Login | Crie o seu Jornal Online FREE!

REVISTA FORMAS & MEIOS
Desde: 03/02/2005      Publicadas: 754      Atualização: 31/10/2005

Capa |  ARTES PLÁSTICAS  |  ARTESANIA  |  ATUALIDADES  |  CARANGO  |  CHARGE  |  CINEMA ANTIGO  |  CLÁSSICA  |  CONTANDO HISTÓRIAS  |  CRÉDITOS  |  CULTURA  |  DEAD ROCK  |  DISCOS / SHOWS  |  EDITORIAL  |  EXPOSIÇÕES  |  F&M FEMININA  |  F&M WORLD  |  FILMES EM CARTAZ  |  FOTOTECA  |  GALERIA VISCONDE  |  GIGANTES DO JAZZ  |  IMPRENSA  |  LITERATURA  |  MAURÍCIO CARDIM  |  MPB  |  MUSEUS  |  PARCERIAS  |  PERSONALIDADES  |  PINTORES  |  PORTFÓLIO  |  PROJETOS  |  QUEM SOMOS  |  RÁDIO  |  REDAÇÃO  |  SAÚDE  |  SPcentro  |  TEATRO  |  TELEVISÃO  |  TENDÊNCIAS  |  TVZONA


 CARANGO

  23/02/2005
  0 comentário(s)


AUTOBIANCHI: ESCOLA ITALIANA DE CARROS

Empresa fundada em 1955, na cidade de Désio- Itália formada a partir da cooperação técnica e financeira entre as fábricas Edoardo Bianchi [de onde se originou o nome] , Pirelli e Fiat. Tendo esta última assumido o controle total da fábrica em 1967. Em caráter experimental, Edoardo Bianchi preparou um carro médio de quatro cilindros, cuja fabricação limitou-se a alguns exemplares. Apesar das dificuldades impedir a continuidade do modelo, as instalações em Désio tinham capacidade para a fabricação de veículos em larga escala. Isso levou o engenheiro Ferruccio Quintavalle, em 1954, a despertar o interesse da Fiat e da Pirelli para o potencial automobilístico da Bianchi, que deu à nova empresa o patrimônio e as instalações de sua fábrica, ficando com 33% de participação acionária. A Pirelli ampliou, dessa forma, o campo de utilização de seus pneumáticos. Quanto à Fiat, os motivos que aparentemente a levaram a participar do consórcio foram seu interesse em produzir automóveis subsidiários e a possibilidade de utilizar a Autobianchi como laboratório de experimentação de novas soluções [como a tração dianteira] sem comprometer seu próprio nome.

PRODUÇÃO

O primeiro carro lançado no mercado com a marca Autobianchi, foi a Bianchina no ano de 1957. Um pequeno sedã de dois lugares, motor de dois cilindros em linha, de 15 cv, [logo aumentada para 16,5 cv] e com cilindrada de 479 cc, alojado na parte de trás. Com carroçaria de duas cores, projetada por Fábio Rapi , o carro tinha grandes pretensões estilísticas o que fazia da Bianchina elegante, além de popular. No primeiro ano, a empresa produziu 11 mil veículos. Esse sucesso, que mais tarde levou a diversificação de modelos. A Bianchina Normal e Special, 1959- com 4 portas. A Panoramica, -1960-, a conversível e o furgão.
Entre 1964 e 1966, foi produzida a Stelina, Spider de dois lugares com carroçaria em fibra de vidro, equipado com motor Fiat 600 D. O modelo não obteve sucesso. Em 1969, lançaram a A 111, com tração dianteira fabricada pela Autobianchi, e motor da Fiat 124 Special [ 1438 cc, 75 cv] , freio a disco e a barra de direção, com vários segmentos não-axiais e ligados por juntas universais. A a 112, também de 1969, tinha linhas compactas, totalmente equilibrado quanto às relações de dimensões externa e interna; o tanque colocado à frente das rodas traseiras, o que aumentava a segurança. Devido sua carroçaria esguia tornava o carro mais ágil do que os modelos Fiat correspondentes. Porém seu custo era mais elevado. O carro, antecipou os esquemas da Fiat 127 quanto ao motor: um 850 esporte montado em posição transversal dianteira.

O FINAL

Totalmente incorporada pela Fiat, em 1967, a fábrica permaneceu como subsidiária com a nova denominação de Azienda Fiat. A empresa presta serviços auxiliares para outras marcas. Por exemplo, ao término da produção da Bianchina, transferiu-se para suas instalações a montagem da 500 Normal, a 500 Giardineira e a 600 Múltipla versão táxi. Atualmente, com a compra , pela Fiat, de parte das ações da Citröen, a rede comercial e assistencial da Autobianchi passou a atender também aos carros da fábrica francesa. Caso talvez único na história recente do automobilismo.[Francisco Martins]

AUTOBIANCHI: ESCOLA ITALIANA DE CARROS



  Mais notícias da seção TUNEL DO TEMPO no caderno CARANGO
23/02/2005 - TUNEL DO TEMPO - GRÉGOIRE
A fábrica francesa foi fundada em 1903 e, inicialmente, dedicou-se apenas a construção de motores e motocicletas. Em 1904, passou também a produzir automóveis, atividade que levara a empresa abandonar os outros setores. Instalada na cidade de Poissy - em instalações da empresa Soncin-, os primeiros carros fabricados pela Grégoire foram o carro c...
09/02/2005 - TUNEL DO TEMPO - GRÉGOIRE
GRÉGOIREA fábrica francesa foi fundada em 1903 e, inicialmente, dedicou-se apenas a construção de motores e motocicletas. Em 1904, passou também a produzir automóveis, atividade que levara a empresa abandonar os outros setores. Instalada na cidade de Poissy - em instalações da empresa Soncin-, os primeiros carros fabricados pela Grégoire foram o c...



Capa |  ARTES PLÁSTICAS  |  ARTESANIA  |  ATUALIDADES  |  CARANGO  |  CHARGE  |  CINEMA ANTIGO  |  CLÁSSICA  |  CONTANDO HISTÓRIAS  |  CRÉDITOS  |  CULTURA  |  DEAD ROCK  |  DISCOS / SHOWS  |  EDITORIAL  |  EXPOSIÇÕES  |  F&M FEMININA  |  F&M WORLD  |  FILMES EM CARTAZ  |  FOTOTECA  |  GALERIA VISCONDE  |  GIGANTES DO JAZZ  |  IMPRENSA  |  LITERATURA  |  MAURÍCIO CARDIM  |  MPB  |  MUSEUS  |  PARCERIAS  |  PERSONALIDADES  |  PINTORES  |  PORTFÓLIO  |  PROJETOS  |  QUEM SOMOS  |  RÁDIO  |  REDAÇÃO  |  SAÚDE  |  SPcentro  |  TEATRO  |  TELEVISÃO  |  TENDÊNCIAS  |  TVZONA
Busca em

  
754 Notícias